NOTÍCIAS



11/11/2020

A gestão das mudanças na jornada da inovação



Fabio B. Josgrilberg, Diretor de Inovação e Pessoas da GKS Inteligência Territorial, destaca a necessidade de inovar e o processo para implementar as mudanças, no “Programa Filtra Ação”.

Abrir novos caminhos que gerem valor para a sociedade. Foi como Fabio B. Josgrilberg, PhD, Diretor de Inovação e Pessoas da GKS Inteligência Territorial, definiu a “Inovação”, durante sua apresentação no “Programa Filtra Ação”, canal de conteúdo online no YouTube da Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais e das revistas Meio Filtrante e TAE, realizado no dia 29 de outubro.

Durante a palestra, ressaltou que para lidar com o processo de inovação é preciso explicar o porquê mudar e quando inovar. Josgrilberg explicou que a “destruição criativa”, ou seja, processo de destruição e posterior reconstrução, é a força motriz da sociedade e da perenidade das organizações, respondendo, assim, a primeira questão. Quanto ao momento certo disse que a dinâmica do mercado hoje é veloz. “O escopo e as tecnologias mudam rapidamente”, enfatizou. Por isso, o cenário é de permanente mudança.

“Um dos grandes desafios, atualmente, é a capacidade de oferecer novos produtos e serviços, conforme a sociedade for evoluindo, observando também a excelência operacional”, destacou. Citou outros desafios como capacitar as pessoas, revisar processos e tecnologias, estar sensível às mudanças e se adaptar com velocidade, qualidade e método, bem como ser percursor do segmento em que se atua.

Explicou que quando se quer realizar mudanças é necessário ter também projeto técnico para criar caminhos para a inovação e projeto focado nas pessoas. “A implantação técnica, apesar de trabalhosa, geralmente, é bem feita. Mas, as pessoas resistem às mudanças”, disse Josgrilberg, ressaltando que há necessidade de criar competências para adoção da nova cultura.

Destacou que na gestão de inovação os drivers podem estar ligados à sustentabilidade, pandemia ou podem fazer parte da estratégia interna da empresa. Também é preciso ter regras e métricas dos resultados do processo de inovação, parte do projeto técnico. Já entre as competências de inovação apontou a confiança criativa, hard skills e soft skills como diferenciais.

 Ao final do evento, disse que não há inovação sem conhecimento. “Você precisa ter profundo conhecimento do seu negócio, conhecimento científico e da cultura própria”, finalizou.

O “Programa Filtra Ação”, mediado por Adriano Bonazio, Gerente de Comunicação & Marketing da Abrafiltros, acontece toda última quinta-feira do mês, sempre com especialistas e temas relevantes para o setor de filtração e público em geral.

 Para assistir na íntegra, os interessados podem acessar o Canal TV Filtros (www.youtube.com.br/tvfiltros) ou ouvir o PODCAST do programa na plataforma Spotify.

Sobre a Abrafiltros:
Criada em 2006, a Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais – tem a missão de promover a integração entre as empresas de filtros e sistemas de filtração para os segmentos automotivo, industrial e tratamento de água e efluentes – ETA e ETE, representando e defendendo de forma ética os interesses comuns e consensuais dos associados.

Mais informações:
Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa
www.versoassessoriadeimprensa.com.br

associados