NOTÍCIAS



8/9/2020

Como identificar que a ansiedade está se tornando patologia



Reação natural do corpo ao estresse que coloca o cérebro em estado de alerta e estimula o indivíduo a entrar em ação.  É importante ficar atento aos sinais, por exemplo, com a frequência e intensidade com que deixamos de viver o presente   para nos preocupar com o futuro.

Apesar de ser uma reação natural do corpo a qualquer situação de estresse, a ansiedade pode ser vista como benéfica quando apenas nos impulsiona a ações com alto nível de responsabilidade por sua qualidade ou muito maléfica quando em excesso, pois pode desenvolver patologias que variam de leves a muito graves, como por exemplo, a depressão.

“O cérebro humano possui um nível de complexidade e uma inteligência incríveis. Tendo como principal objetivo garantir a nossa sobrevivência, as amígdalas cerebrais (parte do nosso centro emocional) mapeia o perigo a cada 5 segundos para nos proteger de eventuais ameaças. Só que ele não sabe diferenciar o que é uma ameaça concreta (um cão feroz que parte para cima de você) ou uma ameaça psíquica ou social (não sou bom o suficiente ou acho que aquelas pessoas não gostam de mim). A questão é que ambas as situações acionam o tal sinal de alerta e o cérebro produz substâncias que nos prepararam para lutar ou fugir do ‘perigo’ eminente. Porém, quando esse processo acontece excessivamente, pode provocar transtornos de ansiedade ou ansiedade patológica como: TOC, Compulsividade, TAG, Síndrome do Pânico, Fobias e outros”, explicou Carlla Zanna, psicóloga e coach especializada em produtividade humana e neurociência do comportamento, no dia 26 de agosto, no “Programa Filtra Ação”, canal de conteúdo online da Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais e das revistas Meio Filtrante e TAE.

Carlla destacou que, a ansiedade vem do medo, receios, inseguranças e incertezas, e o momento de pandemia é propício para que ela surja. O que não pode é vir com o sentimento de “eu não dou conta de”, ou seja, com a ansiedade de desempenho. Segundo Carlla, a ansiedade de desempenho está ligada a três pilares: tempo, escolhas e desejo de ser feliz. O tempo devido à percepção de finitude. “O ser humano faz escolhas e age no presente para construir o futuro”, comentou Carlla, acrescentando que o tempo fez surgir o cotidiano e, atualmente, criou a instantaneidade. “Vivemos cada vez mais freneticamente, com agilidade no pensamento e nas ações, fazendo com que as demandas internas e externas cresçam infinitamente”, disse.

Para identificar se a ansiedade está se tornando um problema, Carlla apontou um dos sinais – excesso de preocupação com o futuro, interferindo frequentemente na vida da pessoa. Para ela, a humanidade está sendo convidada a prestar mais atenção em si e práticas contemplativas como a meditação, yoga, artes, terapias holísticas e jardinagem podem ser muito uteis no combate ao excesso de ansiedade que presenciamos no mundo.

Questionada sobre a importância do ócio criativo como prática, Carlla lembra que o ócio criativo, na verdade, é um conceito desenvolvido pelo sociólogo Domenico de Mais para definir de forma mais harmônica e inovadora a ideia de trabalho, onde a alegria e satisfação pessoal elevam a capacidade criativa e de solução de problemas e consequentemente, esse potencial imaginativo melhora o desempenho produtivo das pessoas e ainda brinca: “pode funcionar como um ‘repelente’ contra ansiedade”.

Ao final da apresentação, João Moura, presidente da Abrafiltros, concordou com a coach que, para a ansiedade não se tornar nociva à saúde, é importante o ser humano oxigenar o cérebro, reciclar os pensamentos e recarregar as baterias para seguir em frente.

Para assistir o programa na íntegra, basta acessar o canal TV Filtros no YouTube (www.youtube.com.br/tvfiltros).

Sobre a Abrafiltros:
Criada em 2006, a Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais – tem a missão de promover a integração entre as empresas de filtros e sistemas de filtração para os segmentos automotivo, industrial e tratamento de água e efluentes – ETA e ETE, representando e defendendo de forma ética os interesses comuns e consensuais dos associados.

Mais informações:
Verso Comunicação e Assessoria de Imprensa
www.versoassessoriadeimprensa.com.br

associados